Actoil

Blog Actoil

Voltar

Energia extra para usinas de biodiesel

06 nov

Novo aumento no percentual adicionado ao diesel, a partir deste mês, ajudará a diminuir a capacidade ociosa das usinas, hoje superior a 50%

Prestes a completar uma década, o balanço do Programa Nacional de Uso e Produção de Biodiesel mostra o Rio Grande do Sul como Estado mais beneficiado pela iniciativa lançada em dezembro de 2004. Desde que o combustível renovável passou a ser produzido, as unidades gaúchas responderam por 28% dos 16,1 bilhões de litros que saíram das usinas do país, revela o levantamento da Associação Brasileira das Indústrias de Óleo Vegetal (Abiove).

Os dados incluem o intervalo de 2006 a agosto deste ano, período em que há preços de comercialização divulgados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). O volume, de acordo com cálculos da Abiove, gerou uma receita de R$ 41 bilhões às indústrias brasileiras. Somente no Estado, o valor injetado seria de pelo menos R$ 10 bilhões.

A aproximação do aniversário do programa, considerado bem-sucedido apesar de ter deixado pelo caminho alguns princípios que nortearam sua criação, também coincide com uma nova fase. No início do mês, começou a valer a mistura de 7% de biodiesel no diesel de origem fóssil usado em veículos como ônibus e caminhões. O chamado B7 substitui o B6, válido desde julho deste ano, que por sua vez entrou no lugar do B5, em vigor desde 2010.

A maior adição de biodiesel ao diesel ajudará a diminuir a capacidade ociosa das usinas brasileiras, aumentando a produção e auxiliando no equilíbrio da equação financeira do negócio. O longo período com o percentual de mistura estagnado cobrou seu preço, admite o assessor econômico da Abiove, Leonardo Zilio, também responsável pela área de biodiesel da entidade.

— O setor passou por um período crítico nos últimos dois anos, com fechamento de algumas usinas. A utilização da capacidade instalada era em torno de 40% com o B5 e passa a ser de 55% com o B7 — avalia Zilio, que mesmo assim enxerga mais acertos do que erros na primeira década do biodiesel brasileiro. Com a maior adição, o volume de biodisel produzido no país deve passar de 3,45 bilhões de litros neste ano para 4,2 bilhões em 2015.

 

Fonte e matéria completa: Jornal Zero Hora

Comentários 0