Actoil

Blog Actoil

Voltar

Qualidade do diesel em abril foi a melhor em um ano

26 mai

O resultado de abril é significativo porque consolida um movimento de melhora nos índices que já entrou pelo terceiro mês seguido

A edição de abril do Boletim Mensal do Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis, divulgada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), revela uma melhora pequena da qualidade do óleo diesel comercializado em território nacional no intervalo de um mês. Em abril, o índice de não conformidade do derivado de petróleo ficou em 2,2%, contra 2,3% registrados no mês anterior – uma melhora de apenas 0,1%.

Embora a melhoria possa ser considerada mínima, o resultado de abril é significativo porque consolida um movimento de melhora nos índices que já entrou pelo terceiro mês seguido. Ele é ainda mais significativo quando se amplia o intervalo de analisado, o índice de não conformidade de abril foi o menor em um ano [ver gráfico]. Na verdade esse é o melhor resultado desde dezembro de 2012, quando o índice foi de 1,86%.

Para chegar a essa conclusão, os técnicos da ANP analisaram 7.484 amostras, coletadas em postos espalhados por todo o país. Destas, 165 foram consideras não conformes. Com isso, o índice de não conformidade nos quatro primeiros meses do ano chegou a 2,34%.

Razões
Outra leitura interessante extraída do boletim de abril da ANP está relacionada às causas de reprovação das amostras.  Enquanto março trouxe uma inversão de posições no ranqueamento das principais deficiências a comprometer a qualidade do óleo diesel, com o Teor de Biodiesel aparecendo como a principal causa de reprovação, no mês passado, a classificação voltou a apresentar o perfil clássico.

Com isso, o Aspecto recobrou a sua tradicional liderança, respondendo, em abril, por 33,1% das amostras rejeitadas. Na segunda colocação – com uma pequena diferença, que quase o emparelha com o quesito líder –, surge o Ponto de Fulgor, com 32% amostras desabonadas.

O Teor de Biodiesel, por sua vez, retornou à sua antiga posição, a terceira colocação, correspondendo a 22,3% das amostras com problemas.

Reflexos
Essa melhora na qualidade do diesel, constatada principalmente pelas consecutivas quedas no índice de não conformidade nos últimos três meses monitorados (fevereiro a abril), é percebida também na avaliação estadual.

Dentre os 11 Estados brasileiros que tiveram os índices de não conformidade aumentados em relação ao trimestre anterior, somente um – o Sergipe – apresentou uma alta superior a 1 ponto percentual – foram 4,1% contra 2,7% no período anterior.

Mesmo apresentando retração de um trimestre para o outro – de 12,1% para 10,4% –, o Mato Grosso, um dos maiores produtores de biodiesel, continua sendo a unidade federativa com o maior índice de não conformidade do derivado do petróleo na avaliação trimestral.



Fonte: BiodieselBR

Comentários 0